O HERMETISMO EM 10 TÓPICOS

O HERMETISMO EM 10 TÓPICOS

O hermetismo emprega símbolos e metáforas, exprimindo o que a palavra é incapaz de significar.

  1. Soteriologia do hermetismo: A soteriologia para o hermetismo inclui o conhecimento (gnose) da teologia e da filosofia (erudito); astrologia, alquimia e magia (popular); por meio teoantropocósmico.
  2. Tradição e experiência: O hermetismo exclui qualquer sistema. Não há qualquer estrutura sistêmica. Sua tradição se baseia na experiência.
  3. O hermetismo e a originalidade dos problemas: O hermetismo não advoga nenhum problema levantado como unicamente seu ou originário dele. Amiúde, os problemas não são novos nem originais. As soluções devem ser consideradas em sua totalidade, visando sempre a comunicação com o divino.
  4. O hermetismo e o racionalismo pensante sensorial e esotérico: O hermetismo se distingue da filosofia grega racional, do pensante lógico-sensorial ou de qualquer filosofia ou ciência esotérica.
  5. A linguagem simbólica e metafórica do hermetismo: O hermetismo emprega símbolos e metáforas, exprimindo o que a palavra é incapaz de significar.
  6. O hermetismo não forma uma confraria religiosa sacramental organizada hierarquicamente: O hermetismo não tem qualquer ideia de igreja, confraria, sacramentos ou hierarquia. Tampouco sua prática de oração está ligada a um culto específico. Aqueles que o aceitam e o praticam fazem segundo sua capacidade.
  7. O hermetismo é holístico: o cosmo forma uma unidade com partes interdependentes. O conhecimento é unitário. Todas as ciências e disciplinas são interligadas, ligando-se por vínculos de afinidade.
  8. O hermetismo é teofilosófico, gnósico-epistemológico: não há distinção entre religião (eusebeia) e filosofia, ciência e filosofia, transformando-se em uma única ciência, consistindo no conhecimento do cosmo em sua totalidade.
  9. A teologia do hermetismo: Deus é o Bem, o Pai, Demiurgo, Mente, Incontingente, Abscôndito, Transcendente-Imanente, revelando-se unicamente aos que o procuram.
  10. A teleologia: O fim último da ciência é a gnose. A finalidade de todo ser humano é retornar a Deus, ser deificado, imortalizado.

Para o hermetismo:

  • Deus, Poimandres, é a Mente (nous, espírito) da Soberania Absoluta, Pai, Sumo Bem, Demiurgo;
  • Ubiquidade: Deus é ubíquo (onipresente, imanente e transcendente);
  • Seidade: Deus é o Si-mesmo, o Self, o Selbst: não criado, cria; não manifesto, se manifesta através de sua criação;
  • O nous (espírito) compreende a totalidade das coisas reais;
  • Sendo nous (espírito), Deus habita em todos os seres humanos;
  • A natureza essencial do ser humano é divina;
  • Assim, os seres humanos também partilham da natureza de Deus: bondade, soberania, geração, espiritualidade, mentalidade e divindade;
  • A palingenesia se dá por meio de um pensamento ou conceito correto.

 

“Sub verb. HERMETISMO. In: ENCICLOPÉDIA Mirador Internacional. São Paulo: Encyclopaedia Britannica do Brasil, 1986. p. 5709-5710.”

Compartilhe em suas redes sociais.

David Pessoa de Lira

David Pessoa de Lira é Professor de Língua e Literatura Latinas do Departamento de Letras da UFPE. Professor do PPGL/UFPE na área de Teoria da Literatura. Líder do Grupo de Pesquisa Hermaïkos - Estudos Herméticos (da UFPE). Pós-Doutorado pelo PPGL/UFPE (área: Teoria da Literatura). Bacharel, Mestre e Doutor em Teologia pela Escola Superior de Teologia. Especialização em Filosofia, Pós-Graduação Lato Sensu, pela Universidade Estácio de Sá.

Deixe um comentário